terça-feira, 30 de setembro de 2008

VEJA ALGUMAS FOTOGRAFIAS DAS COMEMORAÇÕES DO DIA MUNDIAL DO TURISMO

Conferência “Olaria do Redondo a partir do século XIX. A colecção do Dr. Carmelo Aires”, proferida pela Dra. Luísa Gancho, à esquerda.

Artesanato ao vivo, com Vitória Duque, da Olaria Mértola.

segunda-feira, 29 de setembro de 2008

Acabamos o ano de 2007 em beleza!

video

Cerca de 50 pessoas assistiram ao concerto de Natal do grupo local "Cantares de Évora" nas instalações do Centro de Artes Tradicionais/ Antigo Museu do Artesanato. A Região de Turismo de Évora celebrou a quadra natalícia com a apresentação de um Concerto de Natal no dia 21 de Dezembro de 2007, justamente no dia em que este espaço comemorava três meses de funcionamento.

A actuação, ficou a cargo do Grupo Coral e Etnográfico "Cantares de Évora", um grupo local com cerca de 30 anos de existência, responsável pelo levantamento de um repertório de canções tradicionais e que nos deliciou com os seus temas natalícios, como cânticos ao Menino ou os Reis.

domingo, 28 de setembro de 2008

A nossa primeira visita guiada

Faz hoje um ano que fizemos a nossa primeira visita guiada!
Para comemorar o acontecimento, não perdemos a oportunidade de tirar uma fotografia ao grupo, a turma de segundo ano do Curso Profissional de Animador Sócio-Cultural, da Escola Profissional Bento de Jesus Caraça de Beja, acompanhado pela professora Luz Domingos.
Esta visita foi a primeira de muitas, já organizamos visitas guiadas a vários grupos etários, desde os três anos aos oitenta!
Se pretender marcar uma visita basta contactar-nos com antecedência. Para as escolas, a entrada é livre mas para grupos/ visitas organizadas fazemos 5o% de desconto, cobrando apenas 1 € por pessoa.

sábado, 27 de setembro de 2008

Hoje é Dia Mundial do Turismo

Venha participar nas nossas actividades! Às 15 horas temos a conferência dedicada à "Olaria do Redondo a partir do século XIX. A colecção do Dr. Carmelo Aires", proferida pela Dra. Luísa Gancho e durante a tarde acompanhe o trabalho ao vivo da pintora de cerâmica Vitória Duque, que trabalha nesta arte há mais de vinte anos na Olaria Mértola, no Redondo.

A entrada é livre!

sexta-feira, 26 de setembro de 2008

Jornadas Europeias do Património

As Jornadas Europeias do Património celebram-se, em Portugal, nos dias 26, 27 e 28 de Setembro. Com o tema proposto - "no património... ACONTECE" - pretende-se propiciar novas oportunidades de reencontro das pessoas e das comunidades com o mundo do património e dos monumentos, reforçando essa ligação através de acções que promovam a sua re-apropriação com um carácter efémero.
Coincindindo com o Dia Mundial do Turismo, o Centro de Artes Tradicionais tem o prazer de participar pela primeira vez nesta iniciativa! Para saber mais informações sobre o nosso programa, ou outras actividades existentes no distrito de Évora, consulte o seguinte endereço:

http://www.ippar.pt/pls/dippar/agenda_detalhe?xcode=12803717

Nós estamos na página 31.

Citado: http://www.ippar.pt/

quarta-feira, 24 de setembro de 2008

Planeie as suas férias em papel reciclado

Através do reconhecimento que a resposta aos problemas ambientais pode começar localmente, o Centro de Artes Tradicionais vai marcar a efeméride com diversas actividades.
No centro das comemorações do Dia Mundial do Turismo deste ano, encontra-se o tema: “Turismo: Respondendo ao desafio das alterações climáticas”. Segundo o Secretário-geral da OMT, Francesco Frangialli, “a mudança climática é um dos maiores desafios globais, em geral, e para o desenvolvimento sustentável e para os Objectivos de Desenvolvimento do Milénio das Nações Unidas, em particular”.Partindo deste apelo, a Comissão Instaladora da Área Regional Turismo do Alentejo, incentiva todos os visitantes que passem no dia 27 de Setembro pelo Antigo Museu do Artesanato, a reflectirem nesta temática através da sua própria atitude enquanto turistas.
Para tal serão oferecidos give-aways aos visitantes e disponibilizada a comunicação oficial do Secretário da OMT. “Planeie as suas férias em papel reciclado”, é a mensagem que acompanha o bloco de notas de bolso em papel reciclado, oferecido a todos os visitantes do Centro de Artes Tradicionais, que celebra este dia com uma grande consciência ambiental.
Às 15.00 horas, a Dra. Luísa Gancho irá apresentar a conferência "Olaria do Redondo a partir do século XIX. A colecção do Dr. Carmelo Aires". Também na parte da tarde, irá ter lugar uma demonstração de artesanato ao vivo, por parte de Vitória Duque, da Olaria Mértola do Redondo.
A entrada neste dia é livre, sendo apenas necessário inscrição prévia para a conferência por existir um número máximo de 20 participantes. Telefone – 266 77 12 12

terça-feira, 23 de setembro de 2008

A nossa primeira doação

Logo na inauguração, um artesão doou ao Centro de Artes Tradicionais uma peça. Recebemos um pequeno sapato do senhor Francisco Chotas, sapateiro no Vimieiro, concelho de Arraiolos.
Para ficarem a conhecer melhor o seu trabalho, deixo-vos aqui um excerto sobre a entrevista que fizemos ao senhor Chotas, em 2002, no âmbito do recenseamento dos artesãos do distrito de Évora:
APRENDIZAGEM
Aprendi com o meu pai, quando saí da escola. Foi aos 18 anos que iniciei a actividade na sua oficina. Quando estive emigrado interrompi a actividade que, reiniciei aos 28. Quando o meu pai faleceu herdei a oficina. Por volta de 1985, iniciei a actividade por conta própria.
A MINHA EXPERIÊNCIA Nesta terra havia duzentos e tal sapateiros. Quem tinha uma vida melhor ia para sapateiro. Cheguei a ter 4 empregados. Os mais pobres trabalhavam na agricultura. Todos os trabalhadores rurais usavam calçado artesanal. Hoje já ninguém gasta calçado desta qualidade. Actualmente somos cerca de seis sapateiros. Penso que este ofício morre por completo, ninguém aprende. Eu gosto desta actividade, mas hoje quase nada tenho para fazer. Vou fazendo pequenos reparos, aqui para a população. Dei um curso de formação profissional, mas ninguém se interessava por isto. Era só para ganhar o dinheiro. Através da associação "O Monte", estive na Feira Internacional de Artesanato a representar o concelho de Arraiolos.
NA OFICINA Utilizo pele de vitela e de cabra. Talho a bota através de moldes das peças: folha da frente, espelho, folha de trás. A folha da frente é vergada numa máquina (vergadeira). Segue-se o “ajuntar” das peças e cozo-as à máquina. Depois de cozida é pregada na forma de madeira. É palmilhada com uma vira (parte que segura a sola) em redor da parte inferior da bota. A sola é cozida na vira (tudo à mão). Finalmente coloco os saltos. O acabamento da peça consiste em aparar a sola toda em volta e passar a grosa para alisar. Com o ferro quente e cera dou o acabamento final.

domingo, 21 de setembro de 2008

HOJE À TARDE TEMOS ARTESANATO AO VIVO

O Centro de Artes Tradicionais comemora hoje um ano de funcionamento!! Como o nosso trabalho é divulgar o artesanato do distrito de Évora, ao celebrar este dia especial, convidámos um oleiro do Redondo para fazer artesanato ao vivo durante a parte da tarde.
Francisco Rosado, mais conhecido por Xico Tarefa, vai estar das 15.00 às 18.00 horas à sua disposição para lhe explicar a sua arte e demonstrar a perícia que é necessária para o fazer.

sábado, 20 de setembro de 2008

Há um ano a nossa inauguração foi assim!!!

Além da actuação do Grupo "Cantares de Évora", logo no início da inauguração, também tivemos quatro horas de artesanato ao vivo, sem parar! Tiago Cabeça, Judite e Manuel Martins, Xico Tarefa e Isabel Ourives foram os responsáveis por demonstrar aos presentes a agilidade que é necessária para executar a sua arte!!

Há um ano foi assim!!!

Faz hoje um ano que a Região de Turismo de Évora inaugurou o Centro de Artes Tradicionais/ Antigo Museu do Artesanato - Celeiro Comum. Das 17.00 às 24.00 foi uma festa sem parar! Recebemos nesse período cerca de 200 visitantes!
Dr. Andrade Santos, Presidente da Região de Turismo de Évora, Comissão Executiva e alguns colaboradores do projecto no acto inaugural.
Dr. Celso Mangucci, Comissário da Exposição, na sua visita guiada aos convidados presentes.

Os nossos primeiros visitantes

No dia 20 de Setembro de 2007, tivemos a alegria de finalmente reabrir o Centro de Artes Tradicionais, projecto onde toda a equipa da RTE se esforçou para concretizar ao longo de vários anos!
Fizemos uma festa em grande, estando abertos das 17 às 0.00 horas, para convidados e público em geral.
E os nossos primeiros visitantes foram um casal de espanhóis que estava casualmente a passar pela rua.
Foi com agrado que os recebemos, tendo o senhor Moreno deixado o seguinte comentário no livro de honra:
Venimos a descansar unos días al Algarve... y de vuelta queríamos conocer Évora, ya que en las fotos parecía una hermosa ciudad pero hemos tenido la gran suerte de poder profundizar en el arte, mal llamado artesanato, de las personas del campo. Es una verdadera expresión de arte esta exposicion del Alentejo Portugués.

quinta-feira, 18 de setembro de 2008

Conferência "Olaria do Redondo a partir do século XIX"

No dia 27 de Setembro, Dia Mundial do Turismo, o Centro de Artes Tradicionais vai oferecer várias actividades aos seus visitantes, uma delas é a conferência "Olaria do Redondo a partir do século XIX. A colecção do Dr. Carmelo Aires", dada pela Dra. Luísa Gancho, uma estudiosa desta arte, às 15 horas.
Para participar tem de se inscrever por haver limite máximo de 20 pessoas. Até lá, deixo-vos aqui um pequeno resumo da introdução do catálogo, cuja autoria dos textos é da responsabilidade da Dra. Luísa Gancho, para saber um pouco do que irá constar a conferência.
Esta exposição de cerâmica polícroma reúne um acervo excepcional de artefactos de barro produzidos na vila do Redondo, entre o fim do século XIX e o século XX, na sua grande maioria pertencentes à colecção do Dr. Carmelo Aires. É fruto de um projecto de vida de quem ama a gente da sua terra e se apaixonou, há muito, pelas cerâmicas portuguesas, não só pela primazia da sua expressão única e particular, mas também pelo seu sentido social e cultural.
Como contributo para uma história da cerâmica do Redondo, este conjunto assume um papel fundamental, documentando um tipo particular de decoração em barro que, sendo memória do passado, está ainda presente na localidade.
CITADO: CATÁLOGO "REDONDO - UM SÉCULO DE BARROS"

quarta-feira, 17 de setembro de 2008

COMEMORAÇÕES DO DIA MUNDIAL DO TURISMO

No dia 27 de Setembro comemora-se o Dia Mundial do Turismo no Centro de Artes Tradicionais! Neste dia a entrada é livre e no âmbito da exposição temporária "Redondo - um Século de Barros", foi preparado o seguinte programa:

- Conferência: "Olaria do Redondo a partir do século XIX. A colecção do Dr. Carmelo Aires”, Dra. Luísa Gancho, 15 horas. Inscrição gratuita. Número máximo de participantes: 20 pessoas. – Artesanato ao vivo: Olaria do Redondo, Vitória Duque, 15-18 horas. Já sabe, basta aparecer! Traga os seus amigos e família!! Para mais informações e inscrição, contacte: Centro de Artes Tradicionais Largo 1.º de Maio, n.º 3 7000-650 Évora (Junto à Capela dos Ossos) Telefone – 266 77 12 12 Fax – 266 730 450 Email – cat.celeirocomum@mail.telepac.pt

terça-feira, 16 de setembro de 2008

Celebre connosco o nosso primeiro aniversário!!

Inaugurado a 20 de Setembro de 2007 pela Região de Turismo de Évora, o Centro de Artes Tradicionais/ Antigo Museu do Artesanato de Évora comemora no dia 20 de Setembro o seu primeiro aniversário!
Para marcar a efeméride, a partir das 15 horas, organizar-se-á uma visita guiada à exposição temporária “Redondo – um Século de Barros”, pelo comissário da exposição, Dr. Carmelo Aires.
Para participar nesta iniciativa, basta fazer a sua inscrição directamente no Centro de Artes Tradicionais. Tema até à próxima sexta-feira para o fazer!! O número máximo de participantes é de 20 pessoas e a entrada é livre.
No dia seguinte, 21 de Setembro, será a vez do artesanato ao vivo, em que o visitante poderá, das 15.00 às 18.00 horas ficar a saber um pouco mais sobre as técnicas artesanais da cerâmica riscada, pelo mestre oleiro do Redondo, Xico Tarefa.
Para mais informações e inscrições contactar: Centro de Artes Tradicionais
Largo 1.º de Maio, n.º 3 7000-650 Évora
Telefone – 266 77 12 12
Fax – 266 730 450

segunda-feira, 15 de setembro de 2008

Festa Ibérica da Olaria e do Barro

A Região de Turismo de Évora esteve presente na XV Festa Ibérica da Olaria e do Barro, que decorreu entre 29 de Maio a 1 de Junho, em Salvatierra de los Barros.
A Região de Turismo de Évora promoveu aqui o artesanato da região, mas não só, lançou igualmente o último roteiro criado pelo Centro de Artes Tradicionais, dedicado à Olaria de São Pedro do Corval, onde estão referenciados 28 unidades de produção.
A Festa Ibérica da Olaria e do Barro é uma iniciativa de promoção cultural e turística de uma importante manifestação artística e artesanal: a Olaria. Tem como finalidade promover o turismo e o património cultural dos maiores centros oleiros da Península Ibérica, concentrando em S. Pedro do Corval e Salvatierra de los Barros as várias manifestações oleiras destas duas regiões, sendo esta uma iniciativa conjunta do Município de Reguengos de Monsaraz e do Ayuntamiento de Salvatierra de los Barros (Espanha).
Citado: http://www.cm-reguengos-monsaraz.pt/

domingo, 14 de setembro de 2008

QUARTA NA EXPOSIÇÃO "REDONDO - UM SÉCULO DE BARROS"

QUARTA OU BILHA PARA ALMECE é o nome da peça que escolhemos para vos mostrar hoje no nosso blog.
Patente na exposição "Redondo - Um Século de Barros", a peça é datada de meados do Séc.XX. As peças deste tipo, comuns no meio rural, destinavam-se a transportar o almece (soro de leite contendo ainda fragmentos de leite coagulado). Não dispunham de tampa em barro mas sim em cortiça, e esta era parcialmente forrada com um pano branco para melhor vedar.
Tem inscrição de posse “Olaria Tereza – Santo Aleixo”. Presume-se que tenha sido encomendada, por uma senhora de nome Maria Tereza, residente na Herdade de Santo Aleixo, localizada nos arredores da vila do Redondo.
Está decorada com os inconfundíveis Amores Perfeitos do mestre oleiro local, já falecido, Álvaro Chalana.

Ainda vai a tempo de se inscrever para a visita guiada do dia 20 de Setembro, dada pelo comissário, Dr. Carmelo Aires, este coleccionador vai surpreender-vos com as histórias que tem para vos contar de cada peça!

CITADO DE: CATÁLOGO "REDONDO- UM SÉCULO DE BARROS"

sábado, 13 de setembro de 2008

Centro de Artes Tradicionais disponibilizou ainda um ciclo de cinema

O Monte/ Ace organizou o 1º Ciclo de Cinema Etnográfico no Centro de Artes Tradicionais. Iniciativa que decorreu entre 17 de Maio e 13 de Junho e que surgiu na sequência do vasto trabalho desenvolvido ao longo dos anos em prol dos saberes, artes, identidade e culturas locais por este entidade responsável pela gestão da Loja do Celeiro. Com o apoio da União Europeia / Fundo Social Europeu, Leader + e do Ministério da Agricultura, do Desenvolvimento Rural e das Pescas, todas as sextas-feiras, às 19 horas, passaram filmes de realizadores portugueses, como "Entraste no jogo tens que jogar, assim na terra como no céu" e "Elogio ao 1/2" de Pedro Sena Nunes, "Ainda há pastores", de Jorge Pelicano e "Floripes", de Miguel Gonçalves Mendes. Associada à promoção das artes e ofícios tradicionais preconizada pela Loja do Celeiro, esta mostra de filmes nacionais de identidade rural/tradicional focou características regionais específicas (arquitectónicas, culturais, históricas, mitológicas, simbólicas) do nosso país, mostrando como a arte, a cultura, as tradições, o ambiente, podem ser olhados de outra forma, sendo uma fonte simultânea de criatividade, identidade e diversificação, em relação ao que indiscriminadamente importamos de outros países.
Citado: MONTE/ ACE

sexta-feira, 12 de setembro de 2008

E JÁ ATINGIMOS O VISITANTE 10.000

No dia 30 de Agosto o Centro de Artes Tradicionais atingiu o emblemático número de 10.000 visitantes. O senhor Ângelo Nunes, do Redondo, foi contemplado com o voucher do Convento do Espinheiro Heritage Hotel e Spa, em Évora. Esta unidade hoteleira de 5 estrelas é um luxuoso hotel, recentemente aberto na cidade e que está situado num convento do séc. XV.

quinta-feira, 11 de setembro de 2008

Actividades "Cerâmica com histórias"

No mês de Maio, a tradição do Redondo serviu de ponto de partida para que as crianças realizassem também a sua peça de cerâmica riscada.
Organizada por 5 alunas do 3.º ano do curso de Educação de Infância da Universidade de Évora (Departamento de Pedagogia), com o apoio de Celso Mangucci, Oficinas da Comunicação, Câmara Municipal do Redondo, Câmara Municipal de Évora e do artesão Xico Tarefa. Na sala de aula dos jardins de infância da cidade, após a apresentação de uma história tradicional das educadoras, que se relaciona com os temas representados nos pratos do Redondo, as crianças (dos 3 aos 5 anos) foram convidadas a criar o seu próprio desenho. Na sua visita ao Celeiro Comum, as crianças conheceram peças de diversos oleiros do Redondo e exploraram o percurso expositivo, no qual puderam descobrir várias pistas (fez-se uma comparação dos utensílios que usamos no passado e no presente, ex. alforge passado do saco plástico e bagageira do carro) e participar numa dramatização, baseada na história da galinha dos ovos de ouro. No fim da actividade, todos riscaram e pintaram o seu azulejo. Graças ao entusiasmo das educadoras, realizamos actividades especiais, no âmbito da "Cerâmica com histórias" nos seguintes dias:
18 de Maio – Celebração do Dia Internacional dos Museus Durante todo o dia decorreu a actividade pedagógica para crianças dos 3 aos 10 anos de idade, que eram convidadas a riscar um azulejo. Ao meio da manhã e da tarde decorreu uma sessão de teatro infantil. 1 de Junho - Celebração do Dia da Criança Workshoop de pintura de azulejos (para as crianças que riscaram o seu azulejo a 18 de Maio, e se inscreveram nesse dia);
Aproveito para agradecer aqui, uma vez mais, a colaboração das alunas da Universidade de Évora:
Helena Martins
Marta Góis
Patrícia Alves
Rita Branco
Verónica Marinho
Para divulgação desta actividade foi criado um blog que ainda está no ar, consulte o endereço http://ceramicacomhistorias.blogspot.com/ para ver mais fotos e informação.

quarta-feira, 10 de setembro de 2008

COMEMORAÇÕES DO 1º ANIVERSÁRIO DO CENTRO DE ARTES TRADICIONAIS

No fim-de-semana de 20 e 21 de Setembro o nosso espaço faz um ano de vida!!! Para festejar os 365 dias que já temos a promover o artesanato do distrito de Évora, convido a todos a participar nas nossas actividades! Fique desde já a conhecer o nosso programa: 20 de Setembro
Visita guiada à exposição temporária “Redondo – um Século de Barros” pelo Comissário da Exposição, Dr. Carmelo Aires, 15 horas.
Inscrição gratuita. Número máximo de participantes: 20 pessoas.
21 de Setembro Artesanato ao vivo: Olaria do Redondo, Xico Tarefa, 15-18 horas.
Para contactos e mais informações:
Centro de Artes Tradicionais
Largo 1.º de Maio, n.º 3 7000-650 Évora
(Junto à Capela dos Ossos)
Telefone – 266 77 12 12
Fax – 266 730 450

terça-feira, 9 de setembro de 2008

Centro de Artes Tradicionais promovido na SIC

Faz hoje cinco meses, no dia 9 de Abril, que a Região de Turismo de Évora participou no Programa da manhã “Fátima”, com Fátima Lopes.
Três ilustres convidados representativos do artesanato regional foram as estrelas do programa.
Foi com muito agrado que a Região de Turismo de Évora recebeu este convite da SIC para apresentar o Centro de Artes Tradicionais e o artesanato que difunde.
João Andrade Santos, presidente da RTE, fez-se acompanhar de três genuínos artesãos que não deixam morrer a nossa cultura tradicional. Muito atenciosa, a Dona Ilda Macau, representando os Tapetes de Arraiolos, fez bordados em directo, enquanto conversava com grande cumplicidade com a apresentadora, levando-lhe presentes à boa moda da hospitalidade alentejana.
Por sua vez, o Sr. Isidro Verdasca com as miniaturas de cortiça e a sua boa disposição animou toda a plateia e transmitiu a importância desta arte na sua vida. Por último, o Sr. Xico Tarefa com as Olarias do Redondo, revelou todo o seu profissionalismo, divulgando da melhor forma a vila que o viu nascer.
Através destes testemunhos, fez-se apelo à revelação desta grande arte e o convite ao seu conhecimento no Centro de Artes Tradicionais em Évora.
Fonte: Newsletter da RTE de 10 de Abril.

segunda-feira, 8 de setembro de 2008

SETEMBRO EM FESTA!

As peças da exposição "As minhas primeiras cerâmicas"

Nesta exposição, organizada pela "Oficinas da Comunicação" mostramos azulejos previamente desenhados e pintados com técnicas de cerâmica – a majólica. Nos azulejos estavam presentes desenhos de animais, comboios, e presépios, existindo um núcleo que complementava estes últimos através da sua representação bidimensional. Também se expôs peças de escola da Cruz da Picada, onde as crianças preparam os desenhos e aplicaram no azulejo, assim como peças de um jardim de infância local. Previamente executadas pelo oleiro Xico Tarefa, responsável por cozer o barro, as crianças foram convidadas a aplicar técnicas de salpico e pinceladas.

domingo, 7 de setembro de 2008

As minhas primeiras cerâmicas

A Região de Turismo de Évora inaugurou no Celeiro Comum, no dia 20 de Março, a exposição “As Minhas Primeiras Cerâmicas”, uma mostra dos trabalhos das crianças que frequentaram os cursos promovidos pelo Ateliê de Cerâmica das Oficinas de Comunicação nos dois últimos anos. A exposição reuniu os trabalhos de cerca de 40 “jovens” artistas com idades entre os 3 e os 11 anos, apresentando azulejos, pequenas esculturas, presépios e peças de olaria tradicional realizadas em creches e escolas de Évora ou então em cursos de maior duração, onde as crianças tiveram a oportunidade de experimentar o trabalho na oficina.
Esta iniciativa decorreu de um processo de aprendizagem que incluiu a pesquisa e ensaio de materiais, a realização de desenhos preparatórios, más e boas experiências com os vidros, as pastas cerâmicas e o processo de cozedura.
A interiorização pelas crianças que a actividade cerâmica, como qualquer outra prática artística, pressupõem um processo de trabalho com diversas fases passíveis de uma aprendizagem, de uma experimentação e uma realização rigorosa o ponto fundamental da exposição.
Estes trabalhos puderam ser visitados até 22 de Junho, recebendo aproximadamente três mil visitantes.
Se pretender saber mais informações sobre esta actividade realizada pode ainda consultar o seu blog específico, no seguinte endereço: http://asminhasprimeirasceramicas.blogspot.com/2008/03/blog-post.html
Citado: Oficinas da Comunicação.

sábado, 6 de setembro de 2008

“Re-interpretações do Artesanato/ O Olhar da Criança”

Durante este ano, o Centro de Artes Tradicionais exibiu vários trabalhos infantis, a primeria exposição “Re-interpretações do Artesanato/ O Olhar da Criança”, foi o resultado de um Atelier de Criação de Máscaras de Carnaval, inspiradas no artesanato regional, com alunos de uma escola de Évora, actividade organizada pelo MONTE/ACE.
Até 3 de Fevereiro a exposição “Bonecos de Estremoz. Mimos e figuras da tradição” foi visitada por várias escolas da região, inclusive, por várias turmas da Escola EB 2/3 de Santa Clara.
Devido ao interesse desta escola em conhecer o Centro de Artes Tradicionais, os seus alunos foram convidados a produzir a exposição “Re-interpretações do Artesanato – O olhar da criança” através de trabalhos desenvolvidos no âmbito de um Atelier de Criação de Máscaras de Carnaval, realizado nos dias 30 e 31 de Janeiro.
Os professores da disciplina de Educação Visual e Tecnológica deste estabelecimento desenvolveram igualmente com os alunos um projecto onde os Bonecos de Estremoz serviram de elemento de inspiração para a decoração de Natal da escola, parte desses trabalhos (realizados em esferovite) estiveram presentes nesta exposição, que esteve patente ao público entre 5 de Fevereiro a 18 de Março.

sexta-feira, 5 de setembro de 2008

Atelier de Criação de Máscaras no Carnaval

Nos dias 30 e 31 de Janeiro, o MONTE/ ACE organizou um Atelier de Carnaval para crianças da Escola Básica 2/3 de Santa Clara, com o objectivo de expor posteriormente esses trabalhos. Partindo de um trabalho de continuidade desenvolvido anteriormente por esta escola, em torno dos bonecos de Estremoz, foi proposto ao grupo que, inspirando-se em acessórios e características faciais dos bonecos, os re-interpretassem como máscaras de Carnaval.
Em termos materiais/ técnicos propôs-se a exploração do barro (como no artesanato de Estremoz), para a criação de formas tridimensionais de rostos sobre bases de gesso. O uso de papel de jornal com a técnica de Papel Maché e os recortes de papel, para recobrir os rostos, permitiu redefinir utilizações dos recortes de papel presentes na Exposição Permanente do Centro de Artes Tradicionais.
Este trabalho teve como principal objectivo desafiar para um novo olhar sobre o artesanato regional, além de estimular as novas gerações para o reconhecimento e valorização do seu património, reforça-se um sentido de identidade e pertença. Esta iniciativa promoveu também uma reflexão sobre os valores e identidades representados pelas diferentes expressões artísticas tradicionais.

Aproveito esta oportunidade para agradecer, uma vez mais, a colaboração de todos os participantes: Alunos – Ana Raquel Maltinha; Catarina Figueiredo; Célia Vasconcelos; Cláudia Rêgo; Diogo Correia; Helena Guerreiro; Laura Silva; Lorrayne Lerbach; Luís Santos; Maria Inês Freire; Maria Margarida Borges; Miguel Orvalho; Patrícia Barroso; Raquel Morais; Tiago Rodrigues.

Professores – Vítor Maltinha e Filomena Coquenão.

Monitora do Atelier - Rita Carrilho.

Citado: MONTEACE.

quinta-feira, 4 de setembro de 2008

A nossa primeira exposição temporária foi dedicada aos Bonecos de Estremoz

Ao centro do salão do Centro de Artes Tradicionais, existe um espaço de exposições temporárias, onde decorreu até 3 de Fevereiro deste ano a exposição “Bonecos de Estremoz. Mimos e Figuras da Tradição”.
Esta exposição teve como objectivo exemplificar que as figuras em barro de Estremoz são uma das mais fecundas manifestações artísticas do Distrito de Évora, onde se estabeleceu uma continuidade criativa a partir da escultura erudita das imagens e presépios em terracota.
Realizada graças ao empréstimo de peças provenientes do espólio do antigo Museu do Artesanato e do Museu Municipal Prof. Joaquim Vermelho, de Estremoz, que ajudaram a compreender o percurso histório desta arte, uma vez que as peças existentes do nosso espólio são relativamente recentes, de meados do século passado, da autoria de Sabina da Conceição Santos, neta do fundador da Olaria Alfacinha Caetano da Conceição . A barrística de Estremoz surgiu com a com a produção de pequenas esculturas de santos e figuras de presépios a partir do século XVIII, evoluindo para figuras populares, representativas de várias profissões e classes sociais. As primaveras, por exemplo, estão associadas à festa da primavera enquanto os pretos ligados a antigos festejos populares dos cortejos de Carnaval, onde apareciam negros a dançar.

quarta-feira, 3 de setembro de 2008

Presença do Centro de Artes Tradicionais na BTL 2008

A Bolsa de Turismo de Lisboa decorreu de 16 a 20 Janeiro deste ano. Não perdendo a oportunidade para aproveitar a maior feira de turismo do país, a Região de Turismo de Évora apostou na divulgação do Centro de Artes Tradicionais!
Durante a apresentação “Visitors Attrations - Região de Turismo de Évora: Coisas para Ver e Fazer”, a 16 de Janeiro, falou-se do nosso espaço museológico e a hospedeira que estava na desk à entrada, entregou um saco visitevora que incluiu um Kit com informação do CAT (roteiros, flyer da Loja do Celeiro e texto de apresentação). Também foi colocado um Roll-up de divulgação do CAT à entrada em destaque, junto à hospedeira no desk, durante a apresentação supracitada e posteriormente no stand Alentejo. O Centro de Artes Tradicionais recebeu inclusive a visita de sete Hosted Buyers, no âmbito da BTL.

terça-feira, 2 de setembro de 2008

Divulgação do Centro de Artes Tradicionais na imprensa

A Região de Turismo de Évora promoveu no início do ano uma visita de imprensa de jornalistas para conhecer o nosso espaço, assim como algumas olarias do Redondo e casas de tapetes de Arraiolos.
Nos dias 1 e 2 de Março tivemos o prazer de receber um grupo de cerca de 30 pessoas.

Como resultado desta iniciativa sairam em meios de imprensa como o Expresso, o Público, a Visão, o Diário do Sul, o Jornal de Notícias, entre outros, títulos como "o Bom gosto alentejano", "o Alentejo mostra as suas artes"ou o "Alentejo - rota dos tapetes e olaria".

segunda-feira, 1 de setembro de 2008

Alteração de horário

Também em Setembro voltamos a mudar o nosso horário de funcionamento. A partir de hoje começamos a abrir às 9.30, fechando para a hora de almoço às 13.00 horas. Na parte da tarde, voltamos ao horário antigo, das 14.00 às 18.00 horas.

Setembro, mês em festa no Centro de Artes Tradicionais

Hoje começa o mês de Setembro, motivo de celebração para o Centro de Artes Tradicionais, por estar quase a fazer um ano que a Região de Turismo de Évora reabriu este novo espaço de animação na cidade de Évora.
Durante este nosso primeiro ano várias foram as actividades que tivemos e o prazer de ver o reconhecimento dos artesãos e do público em geral foi enorme.
Ao dar os nossos primeiros passos descobrimos novos desafios e fizemos novos amigos! Por este motivo, pretendemos neste mês mostrar um pouco mais do nosso passado recente.
A criação do nosso blog permite a todos saber o que fazemos diariamente, mas isto só a partir de 1 de Julho. Apesar de nesse pequeno espaço de tempo termos falado de algumas iniciativas anteriores, como as visitas temáticas realizadas na Primavera, ou os dias de trabalho ao vivo de vários artesãos do distrito em Junho, muito mais foi feito.
Por isso não deixe de nos consultar este mês para conhecer todos os pormenores!!